SINTRACON/Jundiaí-SP


Carnaval, copa do mundo e eleições, assim será 2018


//Com a Reforma Trabalhista em vigor desde o dia 11 de novembro a gente já começa ver os prejuízos para o trabalhador chegando e vem de todos os lados. Na nossa região uma multinacional terceirizou uma linha de seus produtos.

Essa linha empregava 180 pais de família, que agora estão desempregados. O governo, após entrar em vigor a reforma trabalhista percebeu que o trabalho intermitente não é um bom negócio para o trabalhador, pois quem ganha menos que um salário mínimo não vai se aposentar, a menos que faça o recolhimento ao INSS do próprio bolso.

Enfim, problemas ainda vão aparecer nos próximos dias. Nós, sindicalistas, precisamos ficar atentos, pois os empresários vão querer fazer valer situações que prejudicam os companheiros a qualquer custo. Já jogaram a CLT no lixo e agora vão querer jogar as convenções coletivas de trabalho, que por sinal, muitos benefícios que os trabalhadores têm é garantido através das convenções coletivas de trabalho.

Estamos vivendo um momento que o trabalhador precisa estar mais próximo do seu sindicato ou a escravatura vai voltar imperar no Brasil. Neste momento precisamos nos unir para garantir que os direitos das convenções coletivas de trabalho prevaleçam. No próximo ano vamos ter muitas batalhas para garantir o que conquistamos no passado.

Hoje o Brasil tem 14 milhões de desempregados e no dia-a-dia percebemos que não existem perspectivas de melhoras. Temos a impressão que a economia está amarrada. Os trabalhos temporários de fim de ano também não foram lá essas coisas. O Natal está se aproximando e a gente consegue perceber que o povo brasileiro é guerreiro, pois sempre acredita que as coisas vão melhorar.

O ano de 2018 já está apontando aí e vai ser um ano com muitas dificuldades e pouco trabalho. Em fevereiro tem Carnaval e daí pra frente os assuntos serão copa do mundo e eleições.

Nesses últimos anos vimos tantos políticos serem presos pela Polícia Federal e tantos milhões saqueados do povo brasileiro que não queremos nem ouvir falar em eleições.

Pior ainda é saber que eleições são inevitáveis e tenho certeza que os mesmos que foram presos ou estão denunciados por recebimento de propina serão reeleitos pelo povo.

Já que é obrigado votar no Brasil, vamos eleger pessoas comprometidas com os trabalhadores e criar uma grande bancada para ouvir a voz do trabalhador.
Que o Natal de todos os trabalhadores seja de muita paz e fé. E que 2018 venha nos trazendo força para resistir ao sucateamento do nosso país.
Um abraço.

José Carlos da Silva, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Jundiaí